quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Linhaça é súper!

Estudos quentíssimos mostram que a semente do linho é mesmo capaz de impedir o crescimento do câncer de mama. Mas existem macetes na hora do consumo que você precisa conhecer para tirar o melhor proveito desse superalimento. Estão todos aqui!

Contam os arqueólogos que a linhaça era usada em mumificações no Egito. Outros achados apontam que era empregada com sucesso para tratar ferimentos. E, se antigamente fazia parte até mesmo de rituais, hoje ela marca presença nos laboratórios de grandes centros de pesquisa em nutrição. Na Universidade de Toronto, no Canadá, por exemplo, a cientista Lilian Thompson comprovou que a semente é capaz de barrar a metástase em pacientes com câncer de mama ou seja, a linhaça evitou que o tumor se espalhasse e tomasse conta do organismo.

Esse excelente resultado foi apresentado no 6° Simpósio Latino-Americano de Ciência de Alimentos, que aconteceu no mês passado na Universidade Estadual de Campinas, no interior paulista. Segundo a pesquisadora canadense, "trabalhos realizados em várias universidades mostram que a semente é capaz de diminuir o risco de outros tumores, como o de cólon e o de próstata". Somem-se essas boas notícias ao fato de a linhaça ajudar a controlar os níveis de colesterol.

Aqui no Brasil, mais precisamente na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, a equipe do Departamento de Nutrição também anda analisando a linhaça. O enfoque, entretanto, é outro. "Investigamos a segurança no consumo", conta a nutricionista Ana Vládia Bandeira Moreira. Explica-se: embora contenha substâncias capazes de prevenir doenças letais, o que faz dela um alimento funcional de primeira grandeza, a linhaça carrega compostos que poderiam interferir na absorção de nutrientes. Por enquanto o que se sabe é que o aquecimento da semente neutraliza esse inconveniente. Isso porque, segundo Ana Vládia, o calor diminui a atividade de algumas proteínas suspeitas de atrapalhar o aproveitamento de sais minerais. A sugestão é deixar a linhaça no forno baixo por 15 minutos. "Claro que, se ela for usada na preparação de receitas assadas, como pães ou biscoitos, não precisará disso", diz a pesquisadora, que continua mergulhada em seus estudos.

Outra dica para aproveitar ao máximo a semente é triturá-la no liquidificador. "É que a casca, bastante resistente, pode passar intacta pelo aparelho digestivo", justifica a farmacêutica bioquímica Rejane Neves-Souza, professora de nutrição da Universidade do Norte do Paraná. E aí as substâncias benéficas ficam impedidas de sair. "Mas tem que bater e comer logo, porque a linhaça é muito suscetível à oxidação", ensina o bioquímico Jorge Mancini Filho, da Universidade de São Paulo.

Os cientistas só não chegaram ainda a uma conclusão sobre a quantidade ideal de consumo. "Estamos em busca dessa resposta", suspira a nutricionista Ana Vládia. Quem dá bem a medida (sem trocadilho) da indefinição é a farmacêutica bioquímica Rejane Neves. Ela conta que já viu sugestões de porções as mais variadas de 25 gramas (1 colher de sopa bem cheia) até 45 gramas (quase 2 colheres) por dia. E comenta que alcançar esta última indicação é bem mais difícil. "A inclusão da semente no dia-a-dia deve ser gradativa".

Linhaça

Afinal, o que faz da linhaça um superalimento? "Sua casca guarda um mix de proteínas, minerais e vitaminas", responde o nutrólogo Durval Ribas Filho, presidente da Associação Brasileira de Nutrologia. Vale destacar a vitamina E, que contribui para o funcionamento celular e, por isso, afasta o envelhecimento precoce e as doenças degenerativas.

Outros ingredientes que compõem sua poderosa fórmula são o ômega-3 e o ômega- 6, atuando em perfeita harmonia. Essa dupla, nunca é demais lembrar, garante a saúde cardiovascular. Afinal, ambos atuam na redução do LDL, o mau colesterol, responsável por estragos nas artérias. "Diversos trabalhos apontam a semente do linho como protetora do coração", reforça Jocelem Salgado, presidente da Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais e professora da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, em Piracicaba, interior paulista.

INGREDIENTE DE DESTAQUE
Entretanto, o que torna a linhaça ímpar pra valer atende pelo nome de lignana, substância que começa a sair do anonimato. Não é para menos. Ela praticamente faz as vezes do estrógeno. "Ao se ligar a receptores celulares, a lignana funciona como um falso hormônio", justifica a farmacêutica bioquímica Rejane Neves- Souza. É o que os especialistas chamam de fitoestrógeno. Aliás, foi justamente esse componente o mais mencionado nos trabalhos da canadense Lilian Thompson.

Segundo a pesquisadora, estudos com grande número de pacientes mostram a relação entre a lignana e a redução dos tumores de mama. Esse composto comprovadamente atua na apoptose celular, um mecanismo de defesa que provoca o suicídio das células defeituosas. O incrível é que, no caso do câncer, esse programa de autodestruição simplesmente não costuma funcionar. Mas a lignana topa a parada e ativa a contagem regressiva para a célula doente se explodir. E olha que nem os grandes centros de pesquisa conseguiram desenvolver a contento drogas com essa capacidade. "Observamos esse efeito em 39 pacientes", afirma Lilian, que as orientou a consumir 25 gramas de linhaça por dia durante pouco mais de um mês.

A observação desses indivíduos pela equipe da Universidade de Toronto foi rigorosa. A linhaça ressalta a pesquisadora só pode ser usada no tratamento do câncer sob estrita avaliação médica. E é bom que se diga: mesmo quem está saudável não está livre para ingerir o alimento à vontade. "O excesso pode prejudicar a membrana das células", avisa o nutrólogo Durval Ribas Filho. E para quem pensa em lançar mão de pílulas de óleo de linhaça, alto lá! "Ingerir cápsulas de suplemento, aí mesmo só sob orientação!", avisa Durval.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Catuaba levanta até coração…

Segundo uma equipe dos EUA, a planta é capaz de reverter uma parada cardíaca.
por: Rodrigo Rezende

Que a catuaba é uma planta vendida como afrodisíaco potente, isso já faz parte do folclore brasileiro. Mas que ela é capaz de reverter uma parada cardíaca?

É exatamente o que uma equipe da USP afirma ter descoberto: ao testar um composto com a planta em corações de coelho, os órgãos dos bichinhos voltaram a bater normalmente. A mistura usada pela equipe do professor Irineu Tadeu Velasco, do Departamento de Clínica Médica da universidade, é bem brasileira: catuaba, guaraná, gengibre e muirapuama, e foi batizada como “catuama”.

Velasco estima que, em seis ou sete anos, a catuama pode substituir o equipamento de eletrochoque, o chamado desfibrilador, usado nas paradas cardíacas. “Há milênios, desde Abraão e Noé, é procurada uma droga como essa”, diz ele.

Se a catuama vier a substituir o choque, há duas mudanças à vista.

A primeira é que os hospitais economizariam 30 mil dólares por aparelho. A outra é que a pesquisa poderá influenciar os seriados médicos. Em vez de dar choques nos pacientes, os doutores da TV deverão gritar: “Catuama nele!”

Artigo original: Revista Superinteressante

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Saiba o que acontece quando você fuma!

Fumar faz muito mal. Você conhece as fotos, mas agora vai saber o que acontece dentro do corpo do fumante. O resultado é muito mais feio do que você imagina…
por: Luisa Destri

CÂNCER DE PULMÃO
Os sintomas da doença são tosse, catarro, falta de ar e muita dor se o tumor estiver próximo à parede torácica. 20% dos casos são muito agressivos, e tratados com quimio ou radioterapia. Já os outros 80% podem ser operados.

ads_anti_fumoCÂNCER DE LARINGE
O tratamento mais comum para esse câncer é a laringectomia, que obriga o paciente a respirar por uma cânula, como o homem da foto. Os principais sintomas são rouquidão, sangramento e perda da voz.

CORPO ESTRANHO
As substâncias cancerígenas do cigarro, como nitrosaminas e benzopireno, entram na corrente sanguínea e alcançam todas as células do nosso corpo.

MUITA MUTAÇÃO
O contato das substâncias com os ácidos do DNA pode causar mutações em genes relacionados a proliferação, diferenciação e mortalidade da célula.

TUMORES
Se o fumante tiver predisposição a produzir a enzima do citocromo P-450, essas células diferenciadas dão origem a células-filhas mutadas, que formam os tumores.

DOENÇAS RESPIRATÓRIAS
Faz menos mal fumar do que ficar inalando a fumaça que sai do cigarro. Esse ar tem 3 vezes mais nicotina, de 3 a 8 vezes mais monóxido de carbono e 47 vezes mais amônia do que o que entra no corpo do fumante passando pelo filtro.

PNEUMONIA
Para se defender do cigarro, o pulmão produz muito muco, o que exige toda sua capacidade imunológica. As secreções, então, viram um prato cheio para bactérias, como a Streptococcus pneumoniae, principal causadora da pneumonia.

SINUSITE
As glicoproteínas presentes no cigarro inflamam as mucosas da face. São as alterações na produção de muco que levam a infecções e provocam a dor típica da doença.

ASMA
A acetona do cigarro inflama os brônquios. Para evitar que mais substâncias tóxicas invadam o corpo, o pulmão aciona um mecanismo de defesa e diminui o fluxo de ar. Daí surge a crise asmática e a sensação de sufocamento.

NECROSE
A falta de oxigênio leva à necrose.

GANGRENA
Quando os problemas de oxigenação acontecem em lugares periféricos do corpo, como pés e mãos, às vezes a amputação é a única solução possível.

CARBONO DEMAIS
O monóxido de carbono liberado pela fumaça tem afinidade química 250 vezes maior para se ligar à hemoglobina do que o oxigênio. Com isso, todos os órgãos têm sua oxigenação prejudicada.

APERTADINHO
A nicotina inflama o endotélio, a parede interna dos vasos, e estimula a produção de catecolaminas – substâncias liberadas no sistema nervoso simpático que estreitam as veias e artérias. Ou seja, a passagem do sangue fica bem complicada.

PLAQUETADA
O cigarro desregula as plaquetas, o que ao mesmo tempo leva à formação de trombos e facilita a formação de coágulos. Ambos podem levar ao entupimento dos vasos e impedem o fornecimento de oxigênio.

ABORTO ESPONTÂNEOfumo_03
O tabaco é responsável por 70% dos casos de aborto espontâneo. O embrião sem oxigênio sofre de má nutrição e vai enfraquecendo, até morrer de uma espécie de falência geral.

BEBÊ PREMATURO
Se a gravidez for levada até o fim, o bebê pode nascer com baixo peso ou com imaturidade pulmonar, o chamado “bebê chiador”, com problemas respiratórios como a bronquite.

FOME
Quando falta oxigênio no sangue da mãe, o feto é quem mais sofre. Além de levar à má nutrição, o carbono no sangue pode provocar o descolamento da placenta.

IMPOTÊNCIA
Para que a ereção ocorra, é necessário um intenso fluxo sanguíneo na região peniana – o que a nicotina não permite. A boa notícia é que isso só acontece a longo prazo, e depende da vulnerabilidade de cada um.

MUITO VISCOSO
O corpo percebe a baixa concentração de oxigênio e começa a produzir mais hemácias. Isso deixa o sangue mais viscoso e dificulta a circulação dentro do pênis.

SEM SANGUE
Normalmente, os vasos se dilatam e enchem os corpos cavernosos do pênis de sangue. Com as veias obstruídas por causa do cigarro, não há o que o levante.

Fontes Ana Cecilia Marques, do Departamento de Dependência da Associação Brasileira de Psiquiatria; Ana Terezinha Guillaumon, professora de medicina da Unicamp; Jaqueline Scholz, diretora do Núcleo Antitabagismo do Hospital das Clínicas de São Paulo; Maria Aparecida Koike Folgueira, da Área de Oncologia da Faculdade de Medicina da USP; Ricardo Meirelles, pneumologista do Instituto Nacional do Câncer.

Artigo original: Revista Superinteressante