terça-feira, 29 de julho de 2008

Células-Tronco utilizadas no tratamento da dor

A medicina poderá encontrar nas células-tronco fortes aliadas no tratamento da dor, disse ontem o professor Manoel Jacobsen Teixeira, uma das maiores autoridades no mundo em neurocirugia. Ele estava entre os participantes do último dia do 5º Congresso Médico do Rio Grande do Norte, que foi encerrado ontem com a discussão sobre os avanços na área e de temas como doenças sexualmente transmissíveis e a importância da medicina de família, aquela que move os chamados PSFs, no sistema de saúde. Segundo Teixeira, as células-tronco, que têm capacidade de se transformar em outros tecidos do corpo, podem ter a propriedade de também produzir substâncias que inibem a dor ou, ainda, de restaurar a função neurológica que de algum modo foi comprometida pela dor. A expectativa é que as pesquisas nesse campo, que já vêm colecionando avanços no Brasil, ganhem fôlego com a recente liberação de estudos com células embrionárias, até meados do primeiro semestre deste ano proibidas no país. O tratamento com esse tipo de células seria indicado principalmente para a dor causada por lesão do sistema nervoso, que pode ocorrer, por exemplo, por lesão na medula. Seria um novo alento para os paraplégicos. Segundo Teixeira, 30% dos que perderam o movimento da cintura para baixo sentem dores e 10% deles vão precisar de alguma intervenção cirúrgica para o tratamento. ''A medicina avança cada vez mais para acabar com a dor. Vários avanços ocorrem em paralelo'', disse ele, listando, entre os avanços, além das pesquisas com células-tronco, implantes de dispositivos para estimulação elétrica de regiões do cérebro e de bombas que liberam susbstâncias com ação anestésica nos líquidos que banham a medula espinhal ou que estão no interior do cérebro.

Hoje, as principais causas de dor na população são as doenças músculo-esqueléticas, especialmente a dor muscular. Também estão na lista as dores de cabeça, as dores causadas por lesão do sistema nervoso e, por último, as que são causada por outras doenças, a exemplo do câncer. Reduzir as tensões no ambiente de trabalho, fugir do sedentarismo, cuidar da alimentação e fazer check-ups periódicos são caminhos que o especialista aponta como ao alcance de todos para minimizar o sofrimento. Procurar o clínico geral deve ser o primeiro passo para descobrir as causas ou o melhor caminho para o tratamento.

O 5º Congresso Médico e 1º Simpósio de Medicina de Família e Comunidade do Rio Grande do Norte começou no último dia 23 e foi encerrado ontem, com quase 600 participantes de especialidades como pediatria, reumatologia, ortopedia, neurocirurgia e medicina de família. Para o presidente do Congresso, o médico Levi Jales, através do conhecimento de novas pesquias e de trabalhos científicos, os profissionais da área têm condições de prestar assistência mais qualificada à população. O evento ocorre a cada três anos.

Um comentário:

  1. Gostaria de saber se existe tratamento com as células tronco para o tratamento da artrose.

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário sobre essa postagem.